Pular para o conteúdo principal

Nautika Day: aventura por uma ilha dos sonhos!

Foto oficial - Divulgação
No último dia 06 de maio a Nautika Distribuidora realizou em sua sede em Guarulhos, Estado de São Paulo, o evento Nautika Day, uma oportunidade para estreitamento de laços com o mercado consumidor através das ações de blogueiros do mundo outdoor. Fiquei surpreso pelo convite, até porque o Blog Chico Trekking é voltado para relatos de aventuras e isto anda meio fora de moda ultimamente...

Bem, uma oportunidade desta não poderia perder, afinal iria conhecer as instalações da empresa que fabricou alguns dos meus primeiros produtos para aventura. E olha que isto faz tempo... Então, pra não fugir ao estilo do Blog, lá vai o relato dessa "pernada" diferente...

Mineiro não perde o trem, então cheguei ao lugar um pouco antes do início do evento. Algum tempo depois chegaram outros blogueiros, todos de São Paulo e membros da Rede de Blogs Outdoor RBO. "Pé nas escadas" fomos conhecer o Show Room da Nautika onde fomos apresentados ao staff da Distribuidora.

Me senti criança pelo amplo espaço, uma ilha dos sonhos para qualquer caminhante. Toda a linha de produtos distribuídos pela Nautika por lá. Fui conferir com aquela liberdade que nem sempre temos no comércio os principais produtos das marcas Deuter, Camelback, Seat to Sumit e Azteq; além é claro dos produtos Nautika e outros ligados a lazer e tática. Seria coisa para um dia inteiro, mas antes de perder a cabeça por causa dos objetos de desejo espalhados pelo Show Room, nada melhor que um 'cafezinho com duas mãos', ideal para nos trazer à realidade e deixar o playground... Era hora de passarmos a conversar sério!

Showroom Nautika
No próprio Show Room nos foram apresentadas algumas novidades que a Nautika está importando para o Brasil, com destaque para a marca Sea to Sumit, que é reconhecidamente uma das marcas outdoor que mais investe em inovação, valorizando a praticidade e qualidade dos produtos.

Também tivemos uma aula sobre mochilas e sacos de dormir da marca Deuter, novidades da Camelback; além é claro de produtos similares de marca própria da Nautika. São itens a perder de vista, que servem de A a Z às necessidades de nós aventureiros. Foi uma conversa franca e pra lá de agradável, quando pudemos manusear os produtos, tirar dúvidas, apreender dicas interessantes, estabelecer comparativos e até dar sugestões!

Showroom Nautika
Depois fomos dar um giro pelo complexo da Nautika, um armazém realmente grandioso, com um estoque de produtos considerável. Visitamos os setores administrativos e claro, o setor de assistência técnica e reparos, ponto nevrálgico de qualquer empresa do ramo de aventura e lazer. Fiquei impressionado com o complexo, não só pelo tamanho, mas também pela organização! Ao fim do tour, e já com os estômagos 'fundos", almoçamos no próprio restaurante da Empresa, momento para reforçarmos contatos.

Showroom Nautika
Após o almoço, retornamos para o Show Room e continuamos nosso bate papo. Questões mercadológicas, troca de ideias, descobertas... E estava tudo tão agradável que nem notei o tempo passar... Por volta das 16h00 o evento foi encerrado. Um cafezinho rápido, despedidas finais e deixei o lugar para outras aventuras...

Direto ao Assunto

Fui participar do Nautika Day porque gostei do formato proposto. E dois aspectos a mim foram relevantes. O primeiro é que, muito mais que aprender sobre os produtos e conhecer as novidades, foi constatar que a empresa mantém uma boa relação com os consumidores; e mais ainda, pretende mantê-la, aprofundá-la e consolidá-la. Isto soa como música aos nossos ouvidos de consumidores. Senti confiança na palavra dos representantes e isto faz uma diferença imensa no concorrido mercado outdoor.

O segundo e interessante aspecto é a preocupação da Nautika em atender todas as faixas de consumidores de produtos outdoor e de lazer. Isto é um grande diferencial, uma vez que o mercado é diverso, com todas as suas peculiaridades. Conhecer esse mercado e nele manter-se focado é um desafio que se renova dia a dia, como todos sabemos. Porém, notei uma grande disposição por parte da Nautika não apenas em cumprir o escrito, mas sobretudo em fazê-lo com eficiência e com eficácia.

Considerações finais

Este post não é patrocinado. Me desloquei de BH até São Paulo por opção. E lanço um desafio a todos: ao adquirir produtos distribuídos pela Nautika, o faça sem receios! Em casos de algum problema, sobretudo de ordem técnica, além de contatar a Empresa, por favor me escreva. Serei o primeiro a cobrar da Nautika o compromisso de bom atendimento e acessibilidade nos apresentado por ocasião do evento. Porque boa relação comercial obrigatoriamente deve ser transparente!

Agradecimentos

Agradeço à Nautika Lazer e à Agência No Ar pelo agradável dia de convivência. Foi uma experiência incrível. Os comes e bebes estavam deliciosos; o cardápio do conhecimento não deixou por menos e foi surpreendente! Agradeço também aos amigos dos Blogs A Montanhista, Eu Vou de Mochila, Desviantes, Fé No Pé, Seu Mochilão, Agência Gente de Montanha e Portal-Loja Alta Montanha que aturaram a minha presença e enriqueceram ainda mais o evento; em especial ao Máximo Kausch que teve uma paciência incrível em dividir conosco nos intervalos alguns lances da sua vasta experiência no Montanhismo...

Bons ventos!

Mais Trekking Pra Você...

Cachoeira de Congonhas: um complexo belíssimo do ParnaCipó!

O Parque Nacional da Serra do Cipó é grandioso sob todos os aspectos. Localizado a aproximadamente 100 km ao norte de Belo Horizonte, Estado de Minas Gerais, conta com atrativos naturais espalhados por toda a sua área. Inúmeras espécies vegetais e animais integram um ambiente extraordinariamente harmonioso e belo, cujos afloramentos rochosos fazem a mente do aventureiro viajar.

Rico em recursos hídricos, em sua parte alta e oriental, nas proximidades da rodovia MG 10, está localizada a Cachoeira de Congonhas, uma joia do ParnaCipó. Formada pelas águas do Ribeirão Congonhas, consiste em 3 principais quedas d'água, que despencam em direção ao vale da Bocaina, parte baixa do ParnaCipó. Foi nesse lugar espetacular que estivemos no último dia 12 de abril.
Rota realizada e disponibilizada no Wikiloc(incluída em Mar 2016) Além de possibilitar estudar e visualizar a região, você poderá baixar este tracklog (necessário se cadastrar no Wikiloc); e inclusive utilizá-lo no seu GPS ou smartphon…

Alimentação: o que levar para as trilhas

A alimentação em trilhas é um aspecto que preocupa a muitos, especialmente os iniciantes na prática de hiking ou trekking. E é uma preocupação pertinente, pois naturalmente ninguém quer passar fome enquanto se caminha; em especial se estiver em ambientes mais distantes e isolados.

Além disso, somos resultados do que comemos, já diz a velha máxima! Entretanto, a preocupação e dúvida sobre o que levar muitas vezes faz com que o caminhante se abasteça de alimentos nem sempre adequados a uma aventura; ou ainda, exagere na sua quantidade; comprometendo seriamente o êxito de uma aventura!
O pulo do gato para minimizar possíveis problemas é não fugir abruptamente do seu hábito alimentar cotidiano, que suponho, seja saudável. Normalmente, nosso organismo já é adaptado aos alimentos que costumeiramente ingerimos, de modo que, mantendo os hábitos, dificilmente teremos complicações.

Igualmente não se preocupe em abarrotar sua mochila com grandes quantidades de alimentos. Quando caminhamos, norm…

Ponta da Joatinga: a Travessia que une paixões!

Localizada no município de Parati, litoral Sul do Estado do Rio de Janeiro, a Ponta da Juatinga é uma península conhecida pela sua expressiva beleza natural. Região habitada pelos descendentes Caiçaras, caracteriza-se por vegetação de mata atlântica, relevo acidentado e clima quente e úmido; além de inúmeras praias em sua maioria desertas. A importância e beleza da região são tão expressivas que a península está protegida pela Área de Proteção Ambiental do Cairuçu e a pela Reserva Ecológica da Juatinga, limitando-se com áreas do Parque Nacional da Serra da Bocaina...
Atualização Fev 2016 Rota realizada e disponibilizada no Wikiloc Além de possibilitar estudar e visualizar a região, você poderá baixar este tracklog (necessário se cadastrar no Wikiloc); e inclusive utilizá-lo no seu GPS ou smartphone (necessário instalar aplicativo). Recomendamos que utilize esta rota como fonte complementar dos seus estudos. Procure sempre levar consigo croquis, mapas, bússola e outras anotações que poss…

Complexo do Viana em Rio Acima: as maiores cachoeiras nos arredores de BH!

A região localizada a leste-sudeste de Belo Horizonte é rica em atrativos naturais. É a tão falada região da Serra do Gandarela, cujos limites ampliados vão da encosta leste da Capital até os limites do Caraça, em Santa Bárbara no sentido oeste-leste; e desde Itabirito até Caeté no sentido sul-norte.

É recoberta por vegetação de transição, mesclando mata atlântica, cerrado e campos de altitude. Seu relevo é movimentado, como é comum nas Minas Gerais, possuindo as maiores porções de cangas do Brasil. Ao mesmo tempo, guarda em seu subsolo imensas reservas de água e minerais, em especial o minério de ferro...
Diante de tamanha riqueza, a região é objeto de acirradas discussões, cobiças e desentendimentos entre mineradoras, ambientalistas e governos. Isto culminou com a criação do Parque Nacional da Serra do Gandarela, que infelizmente não colocou um fim às pendengas, que prometem novas e grandes quebras de braços. Alheio à essas cansativas e muitas vezes rígidas posições das partes inte…

Cachoeiras em Itambé do Mato Dentro: um descanso merecido!

Itambé do Mato Dentro é um pequeno município de aproximadamente 2.500 habitantes, localizado à nordeste da Capital Belo Horizonte, Estado de Minas Gerais. Encrustado na Serra do Espinhaço e à margem leste do Parque Nacional da Serra do Cipó, abriga em seu território recortes de belezas naturais marcantes.

Ao contrário que imaginamos, Itambé vai muito além do famoso e conhecido Distrito de Cabeça de Boi, oferecendo ao aventureiro outras possibilidades, especialmente cachoeiras. Foi para conhecer e desfrutar de alguns desses atrativos que nos mandamos pra Itambé no feriado do dia da Pátria. A missão era visitar as cachoeiras da Serenata, Vitória, Funil e Lúcio, um final de semana dedicado à curtição mais sossegada...
Rota realizada e disponibilizada no Wikiloc Além de possibilitar estudar e visualizar a região, você poderá baixar este tracklog (necessário se cadastrar no Wikiloc); e inclusive utilizá-lo no seu GPS ou smartphone (necessário instalar aplicativo). Recomendamos que utilize e…