Cachoeira Farofa de Cima: joia reservada do ParnaCipó

Cachoeira Farofa de Cima
O Parque Nacional da Serra do Cipó localizado na região central do Estado de Minas Gerais, no conglomerado do Espinhaço é daqueles lugares que encantam.

Não é novidade que seja uma das unidades mais procuradas por pesquisadores em todo o Brasil, pois possui rica e variada fauna e flora.

Atrativos naturais não faltam; especialmente cachoeiras magníficas, ideais para banho e natação.

Muito embora grande parte da área do Parque esteja fechada à visitação pública, o que é uma pena, alguns recantos podem ser visitados, desde que se tenha autorização para isto!

 É o caso da Cachoeira da Farofa de Cima, uma bela queda d’água com profundo poço para banho.

Rota realizada e disponibilizada no Wikiloc
Além de possibilitar estudar e visualizar a região, você poderá baixar este tracklog (necessário se cadastrar no Wikiloc); e inclusive utilizá-lo no seu GPS ou smartphone (necessário instalar aplicativo). Recomendamos que utilize esta rota como fonte complementar dos seus estudos. Procure sempre levar consigo croquis, mapas, bússola e outras anotações que possibilitem uma aventura mais segura. Melhor planejamento: Melhor aproveitamento.

A rota para a Cachoeira da Farofa apresentada abaixo é via Portaria do Retiro, que é um ponto mais próximo da cachoeira que a rota utilizada neste relato, que iniciou na Portaria Areias. Portanto, desejando visitar esta cachoeira (e outras como as Cachoeiras do Gavião, Andorinhas, Tombador etc), prefira utilizar a Portaria do Retiro; pois é mais perto! A gravação inicia na rodovia MG 10, no miolo do Distrito da Serra do Cipó, favorecendo a identificação e localização
Pratique a atividade aplicando os Princípios de Mínimo Impacto


Powered by Wikiloc


Tida como mais recatada e escondida que sua badalada irmã Cachoeira da Farofa (a mais visitada do Parque), a Farofa de Cima tem esse nome porque se localiza em um ponto mais alto do mesmo curso d’água.

De ambos os locais, não é possível ver um ou outro, isto é, da Farofa não se pode ver a Farofa de Cima; e vice-versa; fazendo com que muitos visitantes nem saibam da sua existência.

Na verdade se trata de um Complexo. A queda principal possui aproximadamente 25 metros de altura, com volume centralizado, formando um poço apertado, porém profundo.

Em sua parte superior possui um mirante (Mirante Superior), de onde é possível contemplar parte considerável do ParnaCipó, como o Vale dos Mascates lá embaixo.

Em sua parte inferior há vários poços e quedas menores pelo leito do Farofa; bem como um outro mirante (Mirante Inferior), de onde se pode observar parte do interior do Cânion da Farofa.

Acesso - Rota


O acesso a esta cachoeira se dá através do Vale da Bocaina.

Partindo da portaria Areias, toma-se o destino da Portaria do Retiro (2 km). Após a portaria do retiro, seguindo por uma estradinha interna, toma-se sentido do lugar chamado Bambuzal (2 km) ao lado do Rio Cipó.

Até então é o mesmo caminho que leva às cachoeiras das Andorinhas, Gavião e Tombador.

Desse ponto em diante, após cruzar o Rio Cipó, o caminho toma ruma diferente, transformando-se em trilha marcada à margem esquerda do Rio e assim permanece até pouco após cruzar o córrego do Caramba (1,5 km).

Desde as portarias, seja Areias ou Retiro até esse ponto, a caminhada é praticamente plana, existindo apenas pequenos desníveis no trecho de estradinha antes do Bambuzal.

Vista do Vale da Bocaina desde a subida do Caramba
Pouco após cruzar o Córrego do Caramba e antes de uma matinha, há uma bifurcação e deve-se dar uma guinada de 90 graus para o sentido leste, começando assim o único trecho de subida da caminhada.

Fique atento, pois a bifurcação é discreta e o caminho da subida é menos marcado do que a trilha que segue em linha reta. A subida logo após a bifurcação é longa, com cerca de 3,5 km.

É a chamada subida do Caramba, que se manterá até as proximidades da Cachoeira da Farofa de Cima.

Logo no início da subida após um pequeno platô cruza-se novamente o Ribeirão Caramba. Após e seguindo sempre em subida rapidamente chega-se ao Poço Escondido, que é pequeno, porém belíssimo e está localizado à esquerda da trilha, escondido entre árvores.

Fique atento, pois é comum passar despercebido por ele. O poço possui uma pequena queda e é ótimo para um refresco. Vale a pena parar aqui, pode acreditar!!!

Poço Escondido
Após o Poço Escondido, a trilha torna-se mais íngreme e assim segue por entre matações e campos limpos até o topo do morro.

Após passar por algumas áreas úmidas e brejinhos, chega-se ao final da subida, de onde se descortina à frente e após um vale a bela Cachoeira da Farofa de Cima.

É um ponto para parada obrigatória para fotos; pois permite visual belíssimo da queda d’água!

Aqui encontra-se a bifurcação para ataque à parte baixa da Farofa de Cima. Também desse ponto, à direita basta caminhar alguns metros em direção às pedras para se chegar a um mirante, de onde se descortina o Vale dos Mascates; além das quedas subsequentes da Farofa de Cima.

Farofa de Cima vista desde a bifurcação de acesso
Para ir ao poço principal da Cachoeira inicia-se uma trilha em descida mais íngreme (menos de 500m), passando por uma erosão (natural, causada por enxurradas) e segue em direção ao fundo do vale.

Cruza-se o ribeirão pulando pedras, para subir novamente um trecho de 20 metros. Após descer um lance de cascalho e adentrar na mata, chega-se ao poço principal da Farofa de Cima.

Desse ponto pode-se acender ao Mirante Superior; ou às outras quedas do Complexo no curso inferior do Córrego da Farofa; bem como o Mirante Inferior.

O Complexo Farofa de Cima


O poço principal da Farofa de Cima é rodeado por grandes rochas. Requer atenção e cuidado em algumas, pois com o respingo da água em queda tornaram-se escorregadias!

O poço é pequeno em área, porém apresenta-se bastante profundo. Apresenta ainda rochas próximas a uma queda secundária, que conforme o volume de água pode permitir um banho massageador!

Poço da Cachoeira
Vista da parte superior da Farofa de Cima: 
Cânion antes da Farofa, Vale dos Mascates e Serra Caetana ao fundo
Da parte baixa da Farofa de Cima não se tem acesso direto via trilha à sua parte alta. Para acessar o topo da cachoeira deve-se retornar à bifurcação na trilha de acesso à parte baixa após o ribeirão.

De lá seguir em subida por trilha marcada em zigue zague. Logo se chegará a um platô, com a parte alta da Farofa à frente.

Uma opção mais curta para chegar ao Mirante Superior, porém ainda em fase inicial de pisoteio é subir pela margem esquerda do riacho, fazendo o contorno das rochas.

O lugar vale pela vista, pois o ribeirão em si não possui poços para banhos, apenas para refresco básico. Porém a vista desde o mirante é sensacional e vale o esforço. Nesse mirante costuma ter sinal de telefonia móvel (TIM).

Outro ponto que merece destaque são as quedas e poços no curso inferior do Ribeirão da Farofa. Ali encontram-se pelo menos dois bons poços e uma queda maior; além de outras menores.

Na sequência as águas despencam abruptamente pelo interior do Cânion da Farofa, cujo acesso é bem mais difícil devido às irregularidades e desníveis.

Também impressiona o Mirante Inferior, que possibilita observar todo o conjunto de quedas do complexo; além do Vale dos Mascates lá embaixo e as Serras dos Confins e Caetana, que emolduram o conjunto.

Para atingir esses pontos bastam seguir discreta trilha que acompanha o curso inferior do Farofa pela sua margem esquerda.

Relato Breve


Foi neste atrativo que botamos os pés no início de fevereiro de 2014. Foi um dia lindo, de abundante sol e calor. Fizemos ida e volta sem percalços, apenas demorando um pouco que o calculado para chegar à Cachoeira devido ao calorão.

Deixamos BH por volta de 6h30 e chegamos na Portaria Areias às 8h30. Utilizamos a Portaria Areias porque a Portaria Retiro que seria a mais próxima do atrativo encontra-se fechada para obras.

Nós e a cachu ao fundo
Começamos a caminhada em torno de 9h00 e somente chegamos à Farofa de Cima por volta de 12h30. Permanecemos na cachoeira até 14h30, quando inciamos retorno; passando novamente pela Portaria Areias em torno de 17h00.

Na sequência embarcamos, deixamos a Portaria Areias e seguimos para o centrinho do Distrito da Serra do Cipó para uns comes e bebes. Panças cheias reembarcamos outra vez e retornamos non stop para Belo Horizonte, aonde chegamos por volta de 21h00.

Serviço


Travessão ao funo, imagem captada na volta
Localizada no ParnaCipó, a Cachoeira Farofa de Cima é um belo recanto escondido, situada acima e à leste do conhecido Vale da Bocaina.

Na verdade trata-se de um complexo. A queda principal possui aproximadamente 25 metros e poço mais profundo; rodeado por mata ciliar.

Na sequência do curso do ribeirão há outras quedas e poços. Inclusive estes se apresentam até mais agradáveis que o poço principal, uma vez que recebem elevada insolação; além de profundidades variáveis.

A Cachoeira é bem menos visitada que suas irmãs do Vale da Bocaina e Mascates, principalmente devido à distância.

Desde a Portaria Areias perfaz aproximadamente 19 km de distância ida e volta. Da Portaria do Retiro perfaz aproximadamente 17 km de distância ida e volta. Apesar da distância não parecer muito, há no trajeto uma longa subida que normalmente irá influenciar no rendimento do caminhante. Além disso, o trajeto é a pino, ou seja, sem sombras, como é comum pelo Espinhaço.

Recomendável informar visitação ou solicitar junto à Administração autorização para visitá-la.

Como chegar e voltar - de ônibus

Cidade referência: Belo Horizonte

Viação Saritur ou Viação Serro até o Distrito da Serra do Cipó → Desembarcar próximo no miolo do Distrito → Seguir à pé até a Portaria do Retiro do ParnaCipó

► A volta é através do mesmo trajeto e pelas mesmas empresas de ônibus. Lembre-se que descerá e embarcará na rodovia MG 10, portanto fique atento!
► Confira frequências e horários nas empresas de ônibus.

Como chegar e voltar - de carro

Cidade referência: Belo Horizonte

Rodovia MG 10 até o Distrito da Serra do Cipó → Seguir até a Portaria do Retiro do ParnaCipó

► A volta é pelo mesmo trajeto.
► Há estacionamento na área da Portaria do Retiro do Parque. 

Distâncias aproximadas


Belo Horizonte - Distrito da Serra do Cipó: 100 km
MG 10 (Cipó Veraneio) à Portaria Areias: 3 km
MG 10 (Miolo do Distrito) à Portaria do Retiro: 2 km

Considerações finais


► Apesar de a distância ser em torno de 19 km aproximadamente (ida e volta desde a portaria Areias), recomenda-se seguir o mais cedo possível ao atrativo, pois há forte subida de aproximadamente 3 km. Através da Portaria do Retiro o acesso diminui em aproximadamente 2 km (ida e volta). Prefira sempre utilizar a Portaria do Retiro.

► Tenha cuidado no poço principal desta Cachoeira. Diferente de sua irmã Farofa ou daquelas do Vale da Bocaina, o poço é bastante fundo e para adentrá-lo é necessário saber nadar. 

► Não deixe de fazer um pit stop no Poço Escondido situado ainda na subida do Caramba, à esquerda de quem sobe a trilha. Trata-se de um lugar belíssimo e aconchegante. De profundidade rasa, propicia um banho seguro e refrescante.

► Não deixe de visitar os poços e quedas no curso inferior do Córrego Farofa até o despencar no cânion; bem como o Mirante Inferior.

► Não é necessário transportar grande quantidade de água pela trilha, pois há água para reabastecimento pelo trajeto. Basta meio litro; ou no máximo 1 litro para os mais exigentes! Porém, em época da seca algumas fontes podem secar. Fique atento! 

►Ao visitar o atrativo prefira utilizar calças compridas, pois no trecho após o Rio Cipó a trilha segue em meio a capim que normalmente acabam arranhando as pernas do caminhante. Além disso, prefira camisa com mangas compridas, pois há pouca sombra no trecho.

► Confira algumas Dicas Básicas de Segurança para a prática de Atividades Outdoor

► Pratique a atividade aplicando os Princípios de Mínimo Impacto

Bons ventos!
Última atualização Dez 2018

Postar um comentário

2 Comentários

Emoji
(y)
:)
:(
hihi
:-)
:D
=D
:-d
;(
;-(
@-)
:P
:o
:>)
(o)
:p
(p)
:-s
(m)
8-)
:-t
:-b
b-(
:-#
=p~
x-)
(k)