Cânion do Travessão no ParnaCipó

O monumental Cânion do Travessão
Grande parte da comunidade de caminhantes dos arredores de BH conhecem ou pelo menos já ouviu falar do grandioso Cânion do Travessão. Localizado na parte alta do Parque Nacional da Serra do Cipó, o Cânion do Travessão é simplesmente um lugar significativo e monumental...

O Cânion do Travessão, mais precisamente o seu Mirante é um lugar significativo do Espinhaço porque é um divisor natural das bacias do Rio São Francisco e do Rio Doce. Para o leste corre o Rio do Peixe; e para Oeste corre o Ribeirão da Bocaina, um tributário do Rio Cipó. Igualmente é um lugar monumental porque o rasgo natural no terreno deixam aparentes gigantescos despenhadeiros rochosos; resultando em uma imagem impactante. Por lá tudo é grandioso frente aos nossos olhos.

Por tudo isso, de simples passagem natural de antigos caminhantes nos tempos em que a região ainda não era Parque; o local se transformou em um atrativo de sucesso do ParnaCipó. É pelo Mirante do Travessão que passam as rotas oficiais de travessias do Parque Nacional da Serra do Cipó, como a Alto Palácio x Serra dos Alves e a Alto Palácio x Cabeça de Boi; ambas atualmente com trajeto parcialmente sinalizado.

Foi nesse lugar magnífico que juntamente a alguns amigos retornamos no dia 1 de maio passado. Não farei por aqui um relato da pernada, pois já há aqui no Blog relatos descritivos do trecho. Apresentarei apenas informações básicas para auxiliar quem ainda não conhece o lugar e deseja visitá-lo. E esteja certo que vivenciar esse lugar é uma experiência incrível.

Esse video retrata nossa recente visita ao lugar. Obrigado ao Lucas Santos

Trilha do Mirante do Cânion do Travessão

Localização: parte alta do Parque Nacional da Serra do Cipó
Portaria do Parque: Sede Alto Palácio do ParnaCipó
Endereço: Rodovia MG 10, km 116 (20 km do Distrito da Serra do Cipó)
Estacionamento: pequeno, desabrigado
Tarifa: gratuito
Camping: não há, proibido
Outros serviços no local: não há

Indicação
Indicada para pessoas que já praticam caminhada no meio natural; que apresentem boa saúde; boas condições físicas e psíquicas. Não recomendado para pessoas que nunca fizeram caminhadas no meio natural.

O que levar 
Lanches e água. Não há comércio no local. Em caminhadas no meio natural, mesmo aquelas de 1 dia também deve-se levar um pequeno kit de primeiros socorros, lanterna, bastão de caminhada e protetor solar.

O que vestir 
Roupa apropriada para a prática de caminhada, preferencialmente calça e camisa de manga longa; além de calçado confortável e já amaciado e um abrigo corta vento.

Atrativos

  • Vegetação de campos rupestres, que inclui grande variedade de espécies, formas e cores
  • Visual amplo em todos os quadrantes desde o trecho pela Serra
  • Pinturas rupestres
  • Visual impactante dos paredões do Cânion do Travessão
  • Pequena queda e poço do Rio do Peixe e do Ribeirão da Bocaina nas proximidades do Mirante do Travessão
  • Cachoeira dos Espelhos, que pode ser atingida em 10 minutos de caminhada a partir das pinturas rupestres no sentido oposto ao Travessão

Duração da caminhada 
De 3 a 4 horas cada trecho. Entre ida, estada no Mirante e retorno ao ponto inicial consumirá um dia inteiro de atividades.

Trilha
Sentidos: ida e retorno se dão pelo mesmo trajeto
Quilometragem total: 22 km (11 km ida; 11 km retorno)
Descrição: trilha antiga e irregular. Vegetação beira trilha baixa. Há fortes aclives e declives. Há trechos com cascalho. Há escassez de água. Há escassez de sombra. Há discreta sinalização no trecho.

Comunicações e segurança
Não há sinal de telefonia móvel nem brigada de resgate na região. Eventual rota de escape deve-se retornar ao ponto inicial na Rodovia MG 10

Importante
Em ambiente natural recomenda-se evitar caminhadas solo
Em caso de dúvidas busque um condutor, líder ou guia para acompanhamento
Nunca jogue lixo nas trilhas. Trague todo o seu lixo de volta
Proibido o acesso de animais domésticos

Observações

► Uma rota alternativa para visitar o Mirante do Cânion do Travessão é partir da altura da Pousada Duas Pontes; localizada no km 112 da mesma rodovia MG 10. Esse acesso percorre primeiro uma estreita faixa de áreas particulares, por isso é um acesso oficioso. Ao adentrar nas terras do Parque Nacional desce e cruza o Ribeirão da Mata; para a seguir atingir a região das pinturas rupestres, desaguando na rota oficial. A vantagem dessa alternativa está em diminuir o desnível e a distância a percorrer em pouco mais de 1 km. Porém não se sabe até quando esse acesso estará disponível; uma vez que antes de adentrar no Parque a trilha cruza um terreno particular. Nessa nossa recente visita utilizamos essa alternativa.

► É possível ir até o ponto inicial dessa trilha através de linha regular de ônibus desde BH. As empresas que atendem o trecho são a Viação Serro e a Viação Saritur. Confira nos sites dessas empresas os horários, frequências e tarifas para que possa analisar e programar sua trilha adequadamente; se for o caso.

► Serviços de hospitalidade na região são diversificados e concentrados no Distrito da Serra do Cipó, município de Santana do Riacho, localizado na Rodovia MG 10 aproximadamente 18 km antes da Portaria Alto Palácio do Parque Nacional.


► Pratique a atividade aplicando os Princípios de Mínimo Impacto

► Para mais informações sobre esse atrativo entre em contato conosco


Confira abaixo mais imagens da Trilha do Cânion do Travessão

Antiga Sede do Alto Palácio do ParnaCipó

Vista do mar de morros desde a Serra

Pinturas rupestres

Pinturas rupestres

Chegando no Mirante

O Travessão Leste
 
Paredões gigantescos

Paredões gigantescos
 
Rio do Peixe e Travessão

Quedinha do Peixe

Pocinho no Peixe

Pocinho no Peixe


formações rochosas curiosas

flora local

flora local

flora local

Postar um comentário

0 Comentários